quarta-feira, 29 de julho de 2015

D. Quixote de La Mancha de Miguel Cervantes - Evocação do 4º centenário da sua publicação (1615)







Neste mês de Julho, a Biblioteca Municipal de Gaia assinala o 4º centenário de uma das maiores criações de Miguel Cervantes , D. Quixote de La Mancha (1615).

A obra é considerada por muitos como o exponente máximo da literatura espanhola, sendo que a mesma ganhou ainda mais destaque na categoria de melhor obra de ficção de todos os tempos através de uma votação realizada em 2002 por escritores de renome internacional.

Domingos Carvalho da Silva - Evocação do Centenário do Nascimento (1915-2003)







Decorreu no passado dia 24 de Julho, na Biblioteca Municipal de Gaia, a Comemoração do Centenário do poeta brasileiro (nascido em Leirós -Vila Nova de Gaia), Domingos Carvalho da Silva.

O evento constou da inauguração de uma exposição bio-bibliográfica sobre a vida e obra do escritor (que estará patente até finais do mês de Agosto), de um conferência subordinada ao título "Domingos Carvalho da Silva - de Leirós a S. Paulo (Brasil): uma história (de)vida" e de uma Sessão de Poesia, com os declamadores Alzira Santos e Eduardo Roseira, acompanhados pelo músico André Gonçalves.

Na comemoração apresentada pelo Dr. Alberto Moreira, director da Biblioteca Municipal de Gaia, estiveram presentes, em representação do Município de Vila Nova de Gaia, o Dr. Albino Almeida (presidente da Assembleia Municipal de Vila Nova de Gaia), o Dr. Delfim de Sousa (Vereador do Pelouro da Cultura) e várias dezenas de pessoas, nomeadamente Salvador Santos (Presidente da Assembleia da União das Freguesias de Santa Marinha e Afurada), artistas plásticos, escritores, poetas, dirigentes associativos e pessoas amantes da poesia e das letras que aceitaram o convite para celebrar connosco este evento. 

O evento contou ainda com a presença de vários familiares do Poeta, residentes quer na sua terra de origem (Pedroso e Grijó), quer dos filhos Eduardo Sérgio e António Fábio, filhos do homenageado, e respectiva nora que, a convite do organizador da comemoração e conferencista, vieram expressamente do Brasil (S. Paulo e Florianópolis) para engrandecer este evento.

Na conferência foi lançado, pelo conferencista, um apelo aos responsáveis culturais para que esta comemoração não seja um "porto de chegada", mas um "porto de partida", no sentido de que a vida e obra do Poeta continuem a ser celebradas, tendo em vista a inclusão do nome de Domingos Carvalho da Silva nos caminhos da literatura, em Vila Nova de Gaia e no País. 

Nesse sentido foi proposta a colocação de uma placa na casa onde nasceram os irmãos Carvalho da Silva (Domingos - escritor e Alberto - cientista), no lugar de Leirós, a elaboração de um trabalho monográfico sobre a vida e obra do escritor e a divulgação da sua obra (no sentido de sensibilizar os responsáveis, professores e alunos das Universidades onde funcionam cursos na área da Literatura para que a obra do Poeta seja objecto de dissertações e/ou teses).

Vila Nova de Gaia, berço de artistas notáveis, no panorama artístico nacional, é também ponto de partida e de passagem de grandes escritores, designadamente Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco, Almeida Garrett, Sophia de Mello Breyner e, no caso presente, Domingos Carvalho da Silva.
Por ser o berço deste grande escritor paulista e brasileiro tem o direito e o dever de dar a conhecer ao País este grande Homem da Literatura de expressão portuguesa.

No final do evento foi servido um Porto de Honra.” 



Nota: Texto cedido pelo Dr. Antóno Conde.